UNITAS

Controladores da FAB fazem intercâmbio com US Navy

Militares ficarão embarcados no USS George Washington até a próxima segunda-feira (23/11)
Publicado: 21/11/2015 08:38
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  Agência Força Aérea/ Tenente Humberto  Agência Força Aérea/ Tenente Humberto"É uma Base Aérea e um CINDACTA (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo) junto". É assim que o Sargento Ismael Trindade, da Força Aérea Brasileira (FAB), descreve o porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos (US Navy) USS George Washington. Ao lado do Suboficial Rossi Nogueira, ele embarcou no navio no último dia 12 e até a próxima segunda-feira (dia 23/11) irá trabalhar lado a lado com os militares norte-americanos durante o exercício UNITAS.

Os dois são controladores de tráfego aéreo e estão a bordo para ajudar na coordenação das missões de treinamento realizadas entre os caças da FAB e da US Navy. Ambos foram selecionados pelo nível de inglês e também pela experiência na condução dos combates além do alcance visual, conhecidos pela sigla inglesa (BVR - Beyond Visual Range). "A integração é, sem dúvida, o maior aprendizado nesses dias", resume o Sargento Ismael.

Segundo o Suboficial Rossi, os dois brasileiros se adaptaram bem à operação. "Não temos nada a dever em termos de combate BVR. Na parte de controle, as táticas e as técnicas são praticamente as mesmas", explica. Para ele, um fator positivo do intercâmbio é a intensidade: por dia, são cerca de 75 decolagens diárias, tanto para exercícios com a FAB, quanto para a parte aeronaval do exercício UNITAS, ao lado da Marinha do Brasil e de outros países.

Cidade flutuante

Se o trabalho tem corrido bem, a vida dos dois brasileiros não foi fácil nos primeiros dias. "São mais de 20 andares. É muito fácil se perder!", diz o Sargento Ismael. Já o Suboficial Rossi tem um elogio: "A comida é espetacular ".

Os dois brasileiros se integraram a uma tripulação de cinco mil pessoas, duas mil somente para conduzir as operações aéreas. O USS George Washington leva um grupo aéreo composto por aproximadamente 40 caças F-18E/F Super Hornet, EA-18G Growler e F-18C/D Hornet, além de aviões-radar E-2 Hawkeye, aeronaves de transporte C-2 Greyhound e helicópteros HH-60 e SH-60 Sea Hawk.
  Agência Força Aérea/ Tenente Humberto

Com peso máximo de deslocamento de 97 mil toneladas, o USS George Washington tem 332 metros de comprimento e 76 metros de largura máxima.  O sistema de propulsão é formado por quatro hélices, com 6,70 metros de diâmetro e peso 30 toneladas cada. O porta-aviões tira sua propulsão de dois reatores nucleares e leva também um máximo de 3,5 milhões de galões de combustível de aviação a bordo, a ser utilizado por uma frota de até 80 aeronaves.

Em atividade desde 1992, o USS George Washington estava no Japão até maio desde ano, quando começou sua rota com destino a costa atlântica dos Estados Unidos, onde irá passar por uma revisão geral e reabastecimento de combustível nuclear. No caminho, realiza exercícios com nações amigas, como a UNITAS.