GESTÃO

Com módulo de avaliação de fornecedor, FAB conclui implementação de sistema CADTEC

Sistema de gestão ajudou a inibir participação de empresas inidôneas nas licitações do Comando da Aeronáutica
Publicado: 16/11/2015 18:09
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

Desde o início de 2015, o Comando da Aeronáutica (COMAER) conta com uma nova ferramenta de gestão. O Cadastro Técnico de Fornecedores (CADTEC) reúne em um só lugar a situação legal e qualitativa das empresas contratadas pela instituição. Até o momento, a Secretaria de Economia e Finanças da Aeronáutica (SEFA) contabiliza 2.695 empresas inseridas no novo sistema. Destas, 523 tiveram diligências satisfatórias, ou seja, foram visitadas por agentes gestores do Comando da Aeronáutica.

“Todas as empresas inseridas no sistema passaram pelo que prevê o novo arcabouço jurídico, no que se refere à legitimidade para participar do processo de licitação. Isso significa que a empresa tem os requisitos previstos pela lei de licitação no que tange ao processo de contratação com o Comando da Aeronáutica”, afirma o Chefe da Assessoria Especial e Econômica (AESPE) da SEFA, Tenente-Coronel Kennedy Fernandes Ferreira, responsável pela gerência do projeto CADTEC. 

 Com a homologação do módulo de avaliação de fornecedor, o projeto CADTEC encerra a sua fase a implementação no cronograma do projeto. Com isto, o sistema já realiza o compartilhamento “on line” para todos os gestores credenciados do Comando da Aeronáutica com todas as informações sobre o produto e/ou serviço prestado, além dos respectivos fornecedores.

De acordo com o Chefe da AESPE, a SEFA também prevê, para o primeiro trimestre de 2016, a divulgação dos primeiros indicadores oficiais do sistema implementado. Fatos relevantes, até o presente estágio, são os relatos dos gestores COMAER que atuam diretamente na execução de licitações, como por exemplo pregões eletrônicos.

“O CADTEC evitou que empresas de fachada participassem. De acordo com os relatos, essas empresas se afastaram do processo de licitação”, explica o oficial.

Em 2012, uma amostragem aleatória efetuada pela SEFA com 150 empresas contratadas pelo Comando da Aeronáutica identificou que 52% delas apresentavam alguma inconsistência.

A execução do projeto CADTEC ocorreu conjuntamente nas fases de implementação e de desenvolvimento de módulos na área de tecnologia da informação. “À medida que validávamos um módulo, a área de TI já estava trabalhando em módulos à frente”, explica o Tenente-Coronel Kennedy.

Para o próximo ano, a SEFA prevê, ainda, melhorias do sistema com novas funcionalidades com foco no aperfeiçoamento da interatividade e interface com o usuário. Neste sentido, a AESPE planeja, para março do próximo ano, novas visitas aos Comandos Aéreos Regionais para a realização de oficinas de instrução aos novos gestores e usuários, bem como uma reciclagem aos já capacitados. “É um processo contínuo, como qualquer implementação de um sistema na FAB”, afirma o oficial.