SOLIDARIEDADE

Militar da FAB arrecada dinheiro em corridas e doa a Instituto Nacional do Câncer

Em sua última maratona, o militar percorreu 270 km em 52 horas
Publicado: 16/11/2015 19:00
Imprimir
Fonte: CDA

  O Cabo Nilton Pedro do Amaral, de 41 anos, conhece bem a realidade de uma pessoa com câncer. Em 2008, o militar foi diagnosticado com nódulos no canal linfático e teve de passar por cirurgia. Hoje, curado da doença, dedica suas corridas de rua à arrecadação de fundos para o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Quando participa de uma maratona beneficente, um voluntário “compra” a distância percorrida por ele e todo dinheiro é revertido à instituição.

Em sua última maratona, realizada no início de novembro, o militar correu do Rio de Janeiro (RJ) à Aparecida do Norte (SP). O percurso de 270 km foi realizado em 52 horas. "Foi uma promessa que eu tinha para pagar depois da cura da doença. Estou muito feliz por mais um desafio concluído. Corro por amor, corro por uma causa, não existe troféu nem medalha que pague toda satisfação de ajudar o próximo", declara o Cabo Amaral, que pertence ao efetivo do Parque de Material Aeronáutico dos Afonsos (PAMA-AF).ultramaratona  acervo

Em seu currículo de ultramaratonas, chegou a correr 128 km em 24 horas na Ultramaratona de Campinas. Participou também da Maratona do Rio de 2011, quando percorreu duas vezes o trajeto de 42 km estipulados para a prova, a fim de arrecadar mais fundos ao INCA.

O trabalho beneficente começou em 2011. Mesmo antes mesmo da doença, o Cabo Amaral já possuía uma vida dedicada à prática esportiva, atuando como goleiro da Seleção de Futebol da Força Aérea. “Independente dos problemas que apareçam em nossas vidas, nunca desista da vontade de viver. Só por meio do esporte a gente consegue ter uma boa qualidade de vida”, finaliza.