ENSINO

Escola Tenente Rêgo Barros mostra a força em campeonato na Bahia

Unidade de ensino é subordinada ao Primeiro Comando Aéreo Regional
Publicado: 09/11/2015 13:10
Imprimir
Fonte: I COMAR

Os rapazes exibem, orgulhosos, medalhas e trof�usEm uma participação inédita, quatro alunos da Escola de Ensino Fundamental e Médio Tenente Rêgo Barros (ETRB), subordinada ao Primeiro Comando Aéreo Regional (I COMAR), saíram vitoriosos da V Copa Nordeste de Orientação (Copane) e II Copa de Inclusão Social, evento realizado nos dias 30 e 31 de outubro e 1º de novembro no litoral norte da Bahia.

Os alunos Pablo Lobato, de 16 anos; João Pedro, de 14 anos; Anacleto Santos, de 17 anos; e Paulo Garcês, de 17 anos, mostraram a força do Pará na competição e retornaram a Belém com a conquista dos primeiros lugares em suas respectivas categorias.

A escolha dos jovens para representar a ETRB no evento foi por meio de notas em boletim e frequência escolar. Eles competiram nas três modalidades disponíveis: o Percurso Sprint, que consiste em uma corrida com orientação de bússola e mapa na área urbana; o Percurso Médio, que consiste em um percurso mais rápido nas áreas urbanas, praianas e de vegetação nativa, com orientação mais exigente; e o Percurso Longo, em que o percurso foi mais desafiador entre áreas urbana, de fazenda e de selva, e com orientação mais complexa.

 Os garotos se prepararam apenas um mês antes do evento e trouxeram na bagagem um ótimo resultado para a primeira participação da ETRB na disputa: na classificação final, com o somatório da pontuação dos Percursos Médio e Longo, Pablo se consagrou campeão, em 1º lugar, Anacleto em 8º lugar e Paulo em 10º lugar, todos na categoria de 16 anos; e João ficou em 3º lugar na categoria 14 anos. Todos receberam medalhas. Pablo e João também foram premiados com troféus.

Para o treinador, o Primeiro-Sargento Soares, a conquista desses resultados foi fruto do empenho dos próprios garotos.

“Apesar do curto tempo de preparação, a dedicação deles foi, sem dúvida, o que fez a diferença. Treinamos duas vezes por semana, durante um mês. Mesmo sendo a primeira vez da Escola na competição, a classificação final surpreendeu até a organização do evento, pois eles não eram favoritos”, ressaltou o militar, que faz parte do efetivo do Esquadrão Falcão (1º/8º GAV) e treinou os jovens atletas voluntariamente.

Para os rapazes, a experiência foi bastante satisfatória. Eles retornaram com a expectativa de continuação do projeto na ETRB. “As provas em si foram mais fáceis do que a preparação. Percebemos que dava para trazer a medalha logo no primeiro dia”, contou Pablo. “Esperamos que o projeto continue e que a nossa vivência sirva de exemplo para os próximos alunos que irão participar do evento levando o nome da Escola, da Aeronáutica e da região Norte, que não tem tradição de participar nesse tipo de competição”, completou Anacleto. Equipe de alunos foi recebida com festa na escola

União, persistência, determinação e trabalho em equipe foram as características ressaltadas entre os garotos para o ótimo resultado. “A despeito das dificuldades, nos ajudamos o tempo inteiro. Nos entregamos ao máximo e todo o esforço valeu a pena”, disse Paulo. “Fomos atrás dessas colocações na garra. Como o mais novo da equipe, quero continuar participando das próximas competições”, ressaltou João, o mascote da turma.

Uma das motivações dos rapazes para conquistar um bom resultado foi a ausência do colega Túlio Costa, que treinou, mas não embarcou para a Bahia. “Ele ficou doente, mas nos deu força todos os dias. Essas medalhas e troféus também são para ele”, lembrou Pablo.

A Primeiro-Tenente Elane parabenizou o grupo pela conquista e ressaltou o aprendizado adquirido na competição. “Além de todos os benefícios materiais, ficou claro que eles aprenderam valores que serão levados para a vida toda”, enfatizou. “Isso é fundamental, pois realça o caráter deles”, finalizou.

O evento – A V Copa Nordeste de Orientação e II Copa de Inclusão Social ocorreu em Salvador e no litoral norte da Bahia, na região da Praia do Forte e de Imbassaí. A Copane reuniu atletas de todo o país de 7 a 60 anos de idade, e a II Copa de Inclusão Social reuniu jovens de 7 a 17 anos.

A II Copa de Inclusão Social faz parte do Programa Forças no Esporte (Profesp), desenvolvido pelo Ministério da Defesa em parceria com o Ministério dos Esportes. O Profesp tem a finalidade de despertar nas crianças e adolescentes a coragem, a determinação e o espírito esportivo que a Corrida de Orientação proporciona em seus praticantes.