TRÁFEGO AÉREO

Aeronáutica celebra Dia Mundial do Controlador de Tráfego Aéreo

Hoje, 20 de outubro, profissionais civis e militares comemoram o Dia Mundial do Controlador de Tráfego Aéreo
Publicado: 20/10/2015 14:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

Sargento Raquel Vargas serve em Confins"O mundo é ligado pela aviação. E empresas, executivos, familiares, pessoas que vão ver um nascimento, ver um funeral, todo mundo passa por nós. Então é gratificante sentir que eu faço parte da vida das pessoas". O depoimento do Sargento Lucas Fagundes Medina, da Força Aérea Brasileira (FAB), resume o papel dos controladores de tráfego aéreo, homenageados hoje, 20 de outubro.

A data lembra a criação da Associação Internacional dos Controladores de Tráfego Aéreo, ocorrida em 1961, na Holanda. No Brasil, atualmente são 4.807 profissionais, civis e militares, que atuam no Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB). Assista ao programa FAB no controle sobre a história do controle de tráfego aéreo.

A velha imagem de um controlador na frente de uma tela redonda esverdeada há muito já não corresponde à realidade. Hoje, a tecnologia domina a área, e os controladores operam com sistemas informatizados, como o SAGITARIOSargento Priscila Tito em treinamento no ICEA

"A gente vê que o tráfego aéreo está crescendo e a gente tem as possibilidades, os equipamentos, tudo para que a gente possa exercer bem a nossa função", afirma a Sargento Priscila Tito. Depois de ser controladora, ela assumiu a função de instrutora e hoje é supervisora na torre do aeroporto de Brasília. "É bastante gratificante", resume.

Já para a Sargento Raquel Vargas, além da tecnologia, a integração entre os profissionais é fundamental para garantir um espaço aéreo seguro. "É imprescindível a coordenação entre os colegas para o serviço ser eficiente", conta a militar, da torre de controle do aeroporto de Confins, em Minas Gerais.

Capit�o Walter durante treinamentoCom 27 anos de experiência, o Capitão Walter Eduardo Guimarães destaca o dia da final da Copa do Mundo de 2014, quando a cidade do Rio de Janeiro bateu o seu recorde de movimentação aérea, com 1.731 pousos e decolagens. "Foi um prazer ter a oportunidade de estar ali naquele momento porque é o sonho de todo controlador de tráfego aéreo vivenciar aquela experiência", afirma o militar, que trabalha na torre de controle do aeroporto internacional do Galeão.

Na Força Aérea, os controladores são formados pela Escola de Especialistas de Aeronáutica, em Guaratinguetá (SP), e depois são alocados em unidades como os quatro Centros Integrados de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA), o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) e os Destacamentos de Controle do Espaço Aéreo (DTCEA), entre outras unidades.

Os controladores também treinam nos laboratórios do Instituto de Controle do Espaço Aéreo e podem, no Centro de Instrução e Adaptação da Controladores do Centro de Opera��es MilitaresAeronáutica (CIAAR), fazer a formação necessária para se tornarem oficiais da FAB. Assista ao treinamento dos controladores no Instituto de Controle do Espaço Aéreo.

"É uma profissão bem realizadora. A gente se sente realmente importante na vida das pessoas porque o controle de tráfego aéreo liga vidas", finaliza o Sargento Lucas Medina, militar do Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II).