GESTÃO

Criação de Centro de Estudos e Projetos de Engenharia marca reestruturação logística

Órgão também será responsável por padronizar projetos e elevar produtividade e eficiência em obras
Publicado: 16/10/2015 08:50
Imprimir
Fonte: COMGAP

Tenente Coronel Filipe é formado pelo ITA  3S Bruno MouraUma cerimônia marcou a ativação de uma nova unidade da Força Aérea Brasileira (FAB): o Centro de Estudos e Projetos de Engenharia da Aeronáutica (CEPE). A missão do órgão é desenvolver projetos de engenharia para o sistema de engenharia da FAB e será chefiado interinamente pelo Tenente-Coronel Engenheiro Filipe Augusto Cinque de Proença Franco. A solenidade foi realizada na sexta-feira (09/10) em meio às obras da nova sede que abrigará a organização e a Diretoria de Engenharia da Aeronáutica (DIRENG), no bairro da Ilha do Governador, no Rio de Janeiro (RJ).

Para o Diretor da DIRENG, Major-Brigadeiro Engenheiro Francisco Carlos Melo Pantoja, a proximidade da nova sede com o Comando-Geral de Apoio (COMGAP) irá proporcionar maior agilidade nos processos e na gestão da diretoria. “Essa nova sede traz uma identidade mais forte, agilidade nos processos e na gestão. Os 60 militares do CEPE têm a missão de desenvolver com excelência os produtos da FAB e deixar com que a DIRENG faça a melhor o seu papel de gestão.”, explica.

O Tenente-Coronel Filipe, chefe do CEPE, graduou-se pelo Instituto Tecnológico de Aeonáutica (ITA), é especializado em gerência de projetos pela FGV e doutor em Geotécnica e Pavimentação pela UFRJ. Ele contou as principais funções do Centro que inicia sua trajetória com grandes projetos e desafios.

“Os principais desafios são atender aos mais diversos projetos de engenharia da FAB. Hoje, temos a ampliação da Base Aérea de Santa Maria e do Centro de Manipulação de Fármacos do LAQFA, por exemplo. Nossa missão aqui também é padronizar os projetos, elevando a produtividade e a eficiência da engenharia”, explicou.

Presente na solenidade, o Comandante-Geral de Apoio, Tenente-Brigadeiro do Ar Dirceu Tondolo Nôro, destacou a importância da mudança de postura em relação à gestão, com foco nos processos e nas competências. “Vivemos um momento singular com a criação do CEPE. As responsabilidades agora não devem ter foco nos projetos, mas sim em produtos com início, meio e fim. Temos que ter prioridade. Tudo em engenharia é possível, tendo tempo e dinheiro. Eu confio na postura da DIRENG em relação aos novos produtos, que sejam de qualidade, tenham pronta resposta e atendam a cronogramas bem definidos. Nossa intenção é melhorar sempre nossa gestão”, enfatizou.