DEFESA

´´É necessário que as Forças Armadas tenham orçamento permanente´´, ressalta Aldo Rebelo

Novo ministro assumiu compromisso de valorização institucional da agenda de defesa
Publicado: 08/10/2015 16:55
Imprimir
Fonte: AGÊNCIA FORÇA AÉREA

  O Ministro da Defesa, Aldo Rebelo, recebeu nesta quinta-feira (08/10) o cargo do ex-ocupante da pasta, Ministro Jaques Wagner, que agora é Chefe da Casa Civil. A cerimônia de transmissão ocorreu no Clube Naval, em Brasília, e contou com a presença de Ministros de Estado e dos Comandantes das Forças Armadas, entre outras autoridades.

O novo ministro assumiu alguns compromissos, como a valorização institucional da agenda de defesa, em que pretende buscar a legitimação e a legitimidade junto ao poder executivo, ao poder legislativo e à sociedade para que se possa compreender como é importante o fortalecimento das instituições. "Além de prestar serviços auxiliares e acessórios à população, as Forças Armadas têm atividades finalísticas, são instituições de defesa, voltadas para garantir a soberania do Brasil nas águas jurisdicionais, no espaço aéreo e nas fronteiras e é necessário que tenham orçamento permanente não sujeito a sazonalidades do País e da economia", afirmou.

Ele também ressaltou a continuidade de projetos importantes, como o Sistema de Vigilância das Fronteiras, Sistema de Defesa Cibernética e o Blindado Guarani, do Exército Brasileiro (EB); o Programa Nuclear e a Esquadra, da Marinha do Brasil (MB); e, no caso da Força Aérea Brasileira (FAB), dar prosseguimento às contratações do caça Gripen NG, do   Programa FX-2, e retomar o Programa Espacial para que o Brasil tenha um veículo lançador projetado, construído e lançado no País; além de fortalecer a Política Nacional de Defesa, Estratégia Nacional de Defesa e o Livro Branco de Defesa Nacional. "Desejo oferecer a cada uma das agendas estratégicas das forças apoio importante. O Brasil precisa ter Forças Armadas compatíveis com o seu tamanho e com as suas expectativas em todo o mundo", completou.

O ex-Ministro da Defesa, Jaques Wagner, permaneceu no cargo por nove meses. Durante o discurso, ele destacou algumas realizações, como a LAAD, a maior Feira de Tecnologia de Defesa da América Latina; a assinatura do contrato do Programa FX-2, da FAB, que inclui a compra dos caças Gripen NG; o acordo com o Ministério de Defesa da França para a aquisição do navio de desembarque Docas, da MB; e a inauguração do primeiro trecho de cabeamento subfluvial do Projeto Amazônia Conectada, do EB. "Este não é efetivamente um momento de alegria, em verdade, deixo o Ministério da Defesa com a sensação de serviço não completo. Mas a minha missão agora, como Chefe da Casa Civil, é acompanhar o desempenho de todas as pastas, portanto, vocês não se virão livres de mim", afirmou.

Currículo - O Ministério da Defesa é a quarta pasta chefiada pelo alagoano Aldo Rebelo. Foi Ministro-Chefe da Secretaria de Coordenação Política e Relações Institucionais, Ministro do Esporte e Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação. Foi eleito por seis vezes deputado federal. Na Câmara dos Deputados presidiu a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional.  É autor de alguns livros, como "Política de Defesa para o Século XXI", "Política Externa para o Século XXI" e "Forças Armadas e Soberania Nacional". Possui condecorações como "Ordem do Mérito da Defesa - Grã-Cruz"; "Ordem do Mérito Naval - Grande Oficial", "Ordem do Mérito Militar - Grande Oficial" e "Ordem do Mérito Aeronáutico - Grande Oficial". 

Assista à reportagem: