JOGOS MUNDIAIS MILITARES

Irmãs Fernandes fazem dobradinha no ciclismo na República da Coreia

Sargentos da Aeronáutica consquistaram ouro por equipe e prata e bronze no individual na prova de resistência
Publicado: 08/10/2015 09:38
Imprimir
Fonte: Ministério da Defesa

  As ciclistas brasileiras tiveram muito que comemorar nesta quinta-feira (08/10) na 6ª edição dos Jogos Mundiais Militares na República da Coreia. Além do ouro por equipes, o Brasil também conquistou, na prova de resistência, as medalhas de prata e bronze com a dobradinha das irmãs Clemilda e Janilde Fernandes. A vencedora foi a russa Natalia Boyarskaya. A largada da prova ocorreu às 10h em frente ao Mungyeong Ceramic Museum com um percurso de 72 km.

“Fizemos um bom trabalho de equipe na corrida, conseguimos chegar com uma grande vantagem e trouxemos mais uma prata e um bronze. Estou muito feliz com o resultado, queria agradecer a toda a equipe da Força Aérea Brasileira, e com certeza vamos fazer bonito no Rio 2016. O nosso grande sonho e objetivo é trazer uma medalha de ouro nas Olimpíadas”, diz Clemilda Fernandes.

A equipe brasileira foi representada na prova pelas irmãs Clemilda e Janildes Fernandes, Uenia Fernandes de Souza (prima de Clemilda) e Flavia Maria de Oliveira Paparella.

Retrospecto - No início desta semana, o ciclismo brasileiro já havia registrado duas grandes marcas. Foi ouro com o Sargento Magno do Prado Nazaret ao vencer, na terça-feira (06/10), a prova de contra o relógio. Ele percorreu os 32 km com um tempo de 0:42:05:20.

No feminino, na mesma modalidade, a sargento Ana Paula Polegatch conquistou a prata.

Com esse retrospecto, o Brasil terminou em primeiro lugar no ciclismo, com cinco medalhas, sendo duas de ouro, duas de prata e uma de bronze. A segunda colocação ficou com a Rússia, também com cinco medalhas (duas de ouro, uma de prata e duas de bronze).

“Tudo isso é fruto de um trabalho de equipe. A concentração e o empenho dos atletas foram fundamentais para essas conquistas. Estamos fazendo história não só para o ciclismo militar, mas também para o civil”, explica a chefe da equipe de ciclismo Tenente Renata Mattoso Gavinho.