DEFESA

Seminário discute oportunidade de desenvolvimento na indústria de defesa nacional

Militares da FAB ministram palestras sobre estratégia e produtos no segmento
Publicado: 24/09/2015 09:40h
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  Silvio Kaufmann/DivulgaçãoA Força Aérea Brasileira (FAB) participa do II Seminário Internacional de Defesa (SEMINDE) na cidade de Santa Maria (RS) até a próxima sexta-feira (25/09). O objetivo é reunir empresários, militares, representantes do poder público e de instituições vinculadas ao setor, pesquisadores e imprensa especializada para discutir oportunidades de desenvolvimento no setor de Defesa. A abertura do evento, realizada na quarta-feira (23/09), contou com a participação do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato.

No discurso de abertura, o Comandante da Aeronáutica destacou diretrizes da  Estratégia Nacional de Defesa, que estabelece o incentivo à base industrial de defesa para que  possa competir em mercados externos, aumentado a sua escala de produção e as parcerias com outros países. "A defesa e a segurança nacionais interessam a todos os segmentos da sociedade brasileira, são a eles inerentes e constituem-se em uma responsabilidade coletiva. Elas alinham-se às aspirações nacionais e às orientações governamentais, em particular à política externa do Brasil, que propugna a solução pacífica de controvérsias, o fortalecimento da paz e da segurança internacionais, o reforço do multilateralismo e a integração sul-americana", afirmou.

Segundo o diretor do Departamento de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa (MD), e palestrante do seminário, Brigadeiro do Ar José Augusto Crepaldi Affonso, o objetivo é mostrar que as Forças Armadas Brasileiras sempre tiveram consciência da importância desse segmento, com a utilização de equipamentos desenvolvidos e fabricados no Brasil. “Temos como exemplo os blindados do Exército, as aeronaves da FAB produzidas pela Embraer e, na Marinha, o desenvolvimento e a fabricação de navios e o futuro submarino nuclear”, afirma.  BASM

O oficial-general explica ainda que o seminário cria uma oportunidade de discutir com a sociedade e todos os demais setores da indústria de defesa os principais objetivos das Forças Armadas. “É assim que queremos desenvolver novas possibilidades comerciais e industriais”, declara.

Integração - Para o Chefe de Logística do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas no Ministério da Defesa, Tenente-Brigadeiro do Ar Antônio Carlos Moretti Bermudez, um dos benefícios do seminário é a integração entre os países sul-americanos. “Isso permite a busca de parcerias, a expansão de mercados e a discussão de problemas comuns na busca de uma solução única, integrada, com redução de esforços e custos, com objetivo maior de coibir, principalmente, os crimes transfronteiriços”, explica o oficial-general.

Vocação Militar - De acordo com a a organização do evento, o simpósio é uma forma de mostrar aos vários segmentos da sociedade a capacidade de investimento do setor de defesa. "Nós temos no Estado do Rio Grande do Sul o segundo maior efetivo militar do País, só perd  endo para o Rio de Janeiro. O município de Santa Maria, de cerca de 300 mil habitantes, possui oito universidades com 35 mil estudantes. O desenvolvimento da indústria de defesa local também é uma maneira de reter esse capital intelectual”, explica Diogo de Gregori, coordenador do evento.

No Rio Grande do Sul está concentrado um dos maiores efetivos das Forças Armadas do Brasil. No Sul do Estado, está a sede do 5º Distrito Naval, da Marinha do Brasil, que tem entre suas missões principais executar operações navais nas áreas marítimas e fluviais sob seu comando, e operações terrestres de caráter naval na área terrestre sob sua jurisdição.

Porto Alegre sedia o Comando Militar do Sul, do Exército Brasileiro, cuja missão é manter a soberania na região sul do Brasil e para tanto conta com cerca de 50 mil militares (25% do efetivo do Exército Brasileiro) e 75% dos meios mecanizados existentes na força terrestre.

Em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, está a sede do Quinto Comando Aéreo Regional (V COMAR), responsável por representar a FAB no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Mais de 30 unidades de Aeronáutica estão na região sul. Entre elas, bases aéreas, esquadrões de voo, batalhões de infantaria e destacamentos de controle do espaço aéreo e de comunicações.