INTENDÊNCIA

O “food truck” da selva

Conheça o treinamento e a preocupação de quem prepara as refeições em exercícios e treinamentos
Publicado: 20/08/2015 12:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  Às cinco da manhã a massa já estava sendo sovada e os pães começavam a tomar forma. Uma hora e meia depois, as 500 unidades estavam prontas para serem servidas aos 300 militares do Exercício Caiçara 2015. Metade deles realizou o  treinamento nos estágios de engenharia e intendência operacionais, sendo a primeira vez em conjunto. A produção pioneira de pães no local do acampamento, realizada na cozinha industrial sobre rodas, o Rodomapre, foi só parte do trabalho para servir 900 refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar) no exercício operacional.

A principal preocupação dos 35 militares da equipe de alimentação é o cuidado com a higiene e limpeza para evitar contaminação, que pode provocar intoxicação e outras doenças. As regras e os protocolos fazem parte da formação dos novos militares do estágio. Por isso, há atenção especial na armazenagem, temperatura e modo de preparação para que todas as refeições sejam servidas com qualidade. “Sempre trabalhamos com os protocolos que a ANVISA rege. Tudo dentro da legislação”, explica a Tenente Nutricionista Luciene Pinheiro Seixas.

Na rotina diária de segurança sanitária está a coleta de 100 a 200 gramas de cada alimento servido nas refeições. O material é congelado para ser analisado em caso de surgir problemas. Além disso, na entrada do refeitório a equipe de apoio disponibiliza estrutura para todos os militares higienizarem as mãos.

Cozinha sobre rodas - O uso do Módulo de Alimentação a Pontos Remotos (Rodomapre) é usado para produção e preparação das refeições que são servidas aos militares durante ati vidades operacionais em locais afastados.

Conheça mais do Rodomapre no Força Aérea Blog.