PAN-AMERICANO

Equipe masculina de tiro com arco ganha medalha de bronze no Canadá

Depois de 32 anos, Brasil conquista uma medalha na modalidade em Jogos Pan-Americanos
Publicado: 17/07/2015 16:45
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  COBA equipe masculina de tiro com arco, formada por Marcus Vinicius D´Almeida e pelos sargentos de alto rendimento da Força Aérea Brasileira (FAB) Daniel Xavier e Bernardo Oliveira, conquistou a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. A prova  aconteceu nesta sexta-feira (17/07) e encerra o jejum de 32 anos sem título da modalidade na competição.

A equipe masculina derrotou Cuba por 5 a 3, numa disputa de 3º lugar que aconteceu debaixo de chuva. "Com chuva, a flecha fica mais pesada", explica o Sargento Daniel. Para o parceiro, o Sargento Bernardo, apesar da dificuldade, eles conquistaram um lugar no pódio. "A gente treinou antes para acertar a mira, mas aí a chuva diminuiu, e tivemos dificuldades, mas deu tudo certo”, declara.

Com mais essa conquista, o Brasil se classifica com equipe masculina nos Jogos Olímpicos, sediados em casa no próximo ano.

Feminino

A equipe feminina, da qual a Sargento Sarah Nikitin faz parte, também entrou em campo nesta sexta (17/07). Na primeira partida do dia, as atletas do arco foram derrotadas pela Venezuela por 6 a 0 e se despediram da competição.

Atletas de alto rendimento

Os Sargentos Daniel Xavier, Bernardo Oliveira e Sarah Nikitin fazem parte do programa de atletas de alto rendimento da FAB. Eles representam a Força Aérea em torneios esportivos nacionais e internacionais. Os militares são convocados a partir de uma seleção que consta de avaliação curricular e exames de saúde. Além disso, deve estar relacionados no ranking nacional ou estadual. Podem se inscrever homens e mulheres com idade entre 19 e 45 anos e o ensino médio completo.

Os candidatos selecionados são incorporados como Terceiro-Sargentos e integram o Quadro de Sargentos da Reserva de Segunda Classe Convocados (QSCOn) durante o período de um ano. O tempo de serviço pode ser prorrogado, anualmente, por até oito anos.