NOTAER

O perigo de usar bastão de selfie e outros acessórios durante embarque e desembarque

Alerta está em artigo do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos
Publicado: 06/07/2015 08:28
Imprimir
Fonte: CENIPA

  Um passageiro usando bastão de selfie antes de embarcar em um helicóptero no Sul do país serviu para ilustrar um risco potencial: se o objeto tocasse as pás girando, haveria um acidente aeronáutico.

Diante dessa informação, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), que tem a missão de prevenir acidentes aeronáuticos na aviação civil e militar brasileira, emitiu uma “Divulgação Operacional” alertando sobre os riscos do uso desses objetos.

Acessórios que não estejam presos ao corpo comprometem a segurança operacional no momento do embarque e desembarque em helicópteros com rotores acionados (principal e de cauda). Guarda-chuva, chapéus, bastão retrátil (para fotografia) são alguns exemplos de objetos que não devem ser usados por passageiros e tripulantes nestas ocasiões.

Para evitar acidentes aéreos recomenda-se seguir procedimentos corretos de segurança para embarque e desembarque de helicópteros em áreas de aproximação, previstos nos manuais de operação específicos de cada aeronave. Além disso, empresas operadoras de helicópteros devem incluir no briefing aos passageiros orientações detalhadas sobre os riscos potenciais da utilização dos acessórios não previstos.

Campanhas educativas para conscientizar sobre severidade do risco a que as  pessoas se expõem ao usar esse equipamento sem a devida orientação é uma boa forma de atingir um grande número de passageiros. Esses avisos de comunicação visual devem ser colocados no interior das aeronaves, nas salas de espera de embarque e nas áreas operacionais dos aeródromos. Outra ação de prevenção é o acompanhamento dos passageiros nos trajetos até a aeronave.

Leia este artigo e outras notícias na edição de julho do Notaer: