COMANDO

Comando-Geral de apoio tem novo comandante

A organização militar é responsável pelo apoio logístico da FAB
Publicado: 23/02/2015 18:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  Em solenidade realizada nesta sexta-feira (20), na Base Aérea do Galeão (BAGL), no Rio de Janeiro (RJ), o Tenente-Brigadeiro do Ar Dirceu Tondolo Nôro assumiu o cargo de comandante do Comando-Geral de Apoio (COMGAP). O oficial-general substitui o Tenente-Brigadeiro do Ar Hélio Paes de Barros Júnior, que agora ocupa o cargo de Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, presidiu a solenidade. Em seu discurso destacou as transformações implementadas
na organização militar durante o comando do Tenente-Brigadeiro Paes de Barros, unidade responsável pelo apoio logístico da Força Aérea Brasileira.

Entre elas, estão a criação do Grupamento de Apoio Logístico (GAL), organização que concentra as atividades de licitação, aquisição e gestão de contratos de oito unidades de apoio no Rio de Janeiro; as parcerias desenvolvidas com órgãos de controle em busca de uniformizar e aperfeiçoar os processos administrativos; e a participação em projetos relevantes para o desenvolvimento de material aeronáutico e bélico, com reflexos no fomento à indústria nacional, a exemplo da nova aeronave multimissão KC-390, do caça Gripen NG e do míssil A-Darter.

“Buscamos fomentar a Base Industrial de Defesa Nacional, recapacitar, reduzir e distribuir melhor os nossos recursos humanos, otimizar as estruturas logísticas, centralizar atividades congêneres, aumentar a eficiência administrativa e concentrar esforços no atendimento do esforço aéreo”, declarou o Tenente-Brigadeiro Paes de Barros sobre as atividades que desempenhou nos últimos três anos.

Para o novo comandante do COMGAP, Tenente-Brigadeiro Nôro, é necessário dar continuidade às ações, especialmente àquelas listadas na Estratégia Nacional de Defesa, que visam a modernização das Forças Armadas aliada ao fortalecimento da Base Industrial de Defesa, o incremento de tecnologias nacionais e a gestão eficiente das atividades de apoio.

“Em resumo, fortalecer a indústria é fortalecer o Brasil, avançar na direção da independência tecnológica e na consolidação da soberania, posicionando o País como uma nação forte e reconhecida
  no cenário mundial”, afirmou.

O oficial-general possui 44 anos de c
arreira militar e já desempenhou atividades em outras unidades da área logística. Foi diretor da Diretoria de Material Aeronáutico e Bélico (DIRMAB) e presidiu a Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC). Seu último cargo foi o de Diretor-Geral de Ensino da Aeronáutica.

O evento foi marcado pela presença de diversas autoridades do Alto-Comando da Aeronáutica, da Marinha e do Exército Brasileiro, além de representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.