KC-390

Novo avião da FAB faz voo inaugural

Voo durou 1h19 minutos e testou sistemas da maior aeronave já projetada no Brasil
Publicado: 03/02/2015 12:00h
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

O protótipo do KC-390   realizou seu voo inaugural na manhã desta terça-feira (03/02), a partir da pista da fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP). O voo durou uma hora e 19 minutos e ocorreu em uma área sobre fazendas do interior de São Paulo.

Nos comandos, estavam dois pilotos de teste da Embraer, entre eles, o Coronel da reserva da FAB, Marcos Oliveira Lima; e dois engenheiros de voo da empresa. “O voo transcorreu normalmente”, afirmou o comandante.

"O KC-390 será a espinha dorsal da aviação de transporte da Força Aérea Brasileira. Da Amazônia à Antártica, a frota de 28 aeronaves terá um papel fundamental para os mais diversos projetos do Estado brasileiro, da pesquisa científica à manutenção da soberania", disse o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato. Ele assistiu à primeira decolagem ao lado do presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado; do Vice-Presidente Executivo de Negócio de Defesa e Segurança, Jackson Medeiros de Farias Schneider; e do ex-comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito.

Com 35,20 metros de comprimento e capacidade para transportar até 23 toneladas de carga, o KC-390 é o maior avião já desenvolvido no Brasil. Mais de 50 empresas brasileiras participam do projeto, que conta ainda com a colaboração da Argentina, de Portugal e da República Tcheca.

Entregas em 2016
O voo inaugural é o início da fase de testes dos dois protótipos, prevista para durar até o fim de 2016, quando começam as entregas. Em maio de 2014, a Força Aérea Brasileira assinou o pedido de aquisição de 28 aeronaves.

Na FAB, os KC-390 deverão cumprir todas as missões atualmente realizadas pelos C-130 Hércules, como transporte de tropas e de carga, lançamento de paraquedistas, busca e combate a incêndios. Para isso, o avião deverá ser capaz de pousar em pistas sem asfalto e operar em ambientes que vão do frio da Antártica até o calor da Amazônia. O uso de turbinas a jato permitirá alcançar uma velocidade de até 870 km/h. Já o antecessor não passa dos 671 km/h.

 O compartimento de carga terá 18,54 metros de comprimento, 3,45 metros de largura e 2,95 de altura. O espaço é suficiente para acomodar equipamentos de grandes dimensões, além de blindados, peças de artilharia, armamentos e até aeronaves semi-desmontadas. O blindado Guarani, por exemplo, cabe dentro do compartimento de carga do KC-390.

Também poderão ser levados 80 soldados equipados
ou 64 paraquedistas em uma configuração de transporte de tropa  ou 74 macas mais uma equipe médica em uma configuração de Evacuação Aeromédica. O peso máximo para cargas é de 23 toneladas. Como reabastecedor, o KC-390 será capaz de transferir combustível em voo para aviões e helicópteros.

As 28 unidades para a FAB serão entregues ao longo de doze anos.

imagens/original/24269/voo_kc390.jpg
imagens/original/24269/kc-390_voo.jpg