SOCIAL

Florianópolis recebe colônia de férias para pessoas com necessidades especiais

A Base Aérea realiza entre os dias 7 a 25 de janeiro a 19ª edição da “Voo Livre”
Publicado: 08/01/2015 16:41
Imprimir
Fonte: BAFL

  A Base Aérea de Florianópolis (BAFL) realiza entre os dias 7 a 25 de janeiro a 19ª edição da Colônia de Férias “Voo Livre”, voltada para pessoas com necessidades especiais. A programação acontece em parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). A cerimônia de abertura aconteceu na quarta-feira (07/01), sendo presidida pelo Coronel Aviador Sandro Francalacci de Castro Faria, comandante da BAFL.

Estavam presentes familiares, monitores e militares. Também participaram a Primeira-Dama do Estado de Santa Catarina Maria Angélica Colombo; a presidente da APAE – Florianópolis, Elisabeth Tereza Donato das Neves e a Presidente do Instituto Gustavo Kuerten, Alice Kuerten.

Durante a cerimônia, o Coronel Francalacci parabenizou os idealizadores da parceria entre a Base Aérea e a APAE. “Quero disponibilizar todo o apoio necessário para o desenvolvimento das atividades deste ano”, acrescentou.

Há 19 anos, a BAFL firmou uma parceria com a APAE para a realização de atividades de lazer. Nesta edição, 60 alunos portadores de necessidades especiais da APAE foram divididos em dois grupos.

Três semanas na Base Aérea
Durante quase três semanas, os alunos ficarão hospedados nos alojamentos da BAFL e vivenciarão experiências para ampliar o espírito de grupo, solidariedade, cooperação, dignidade e respeito. A Base Aérea, além de oferecer a hospedagem, proporciona o apoio médico e logístico para as diversas atividades culturais da programação.

O objetivo da Colônia de Férias é promover a interação social do público alvo, bem como colaborar para o seu desenvolvimento pessoal, social e subjetivo, por meio de atividades planejadas para despertar o espírito de grupo, solidariedade, cooperação, dignidade e respeito. Música, dança, jogos, cultura e passeios fazem parte da programação dos grupos, visando reforçar os vínculos e subsidiar o processo educativo e de inclusão social.