SEGURANÇA DE VOO

Força Aérea realiza no RS o primeiro curso de gerenciamento de manutenção

Publicado: 25/09/2014 12:30
Imprimir
Fonte: SERIPA V

  Cerca de 60 pilotos e mecânicos de organizações militares da Força Aérea Brasileira localizadas na região Sul participaram nesta quarta-feira (24/09) do primeiro curso de facilitadores de Gerenciamento de Recursos de Manutenção (na sigla inglês MRM - Maintenance Resource Management) realizado em Canoas (RS). O curso, inédito no Brasil, foi promovido pelo Quinto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA V).

O MRM adota a mesma metodologia do CRM (Gerenciamento de Recursos de Cabine), porém focado na valorização do homem de manutenção. “O treinamento busca minimizar falhas nos serviços de manutenção pelo aprimoramento e atualização permanente do profissional, incentivando a comunicação, trabalho em equipe, consciência situacional, liderança e planejamento”, afirmou o idealizador do curso e palestrante, Tenente-Coronel Jocelyn Santos dos Reis, oficial especialista em aviões.

Na opinião do Comandante da Base Aérea de Canoas, Coronel Paulo Eduardo do Amaral Navarro, o MRM vai além das organizações do Sul do país e se projeta como uma mudança relevante para o Comando da Aeronáutica. “Esse gerenciamento é inovador para toda a Força Aérea Brasileira e eleva a segurança da atividade aérea pela qualidade do trabalho executado pela manutenção”, destacou.

  De acordo com o Chefe do SERIPA V, Tenente-Coronel Carlos Emmanuel de Queiroz Barboza, o MRM vem sendo tratado pelo menos há um ano entre profissionais do órgão regional e CENIPA. “A Segurança de Voo começa no solo. Para que esse processo tenha eficiência e eficácia devemos primar pela coordenação dos recursos humanos relacionados ao planejamento e execução das inspeções programadas e corretivas das aeronaves e seus sistemas. Além do gerenciamento de recursos humanos e materiais, o MRM leva em conta os princípios de prevenção de acidentes aeronáuticos,” explicou.

Reconhecimento e valorização
Mecânico de Voo, o Suboficial Marcelo Mônaco, na FAB desde 1989, e atualmente servindo no Quinto Esquadrão de Transporte Aéreo, da Base Aérea de Canoas, destacou a importância do curso para a formação inicial do mecânico e também para quem está há mais tempo na carreira. "O mais importante é o acompanhamento desse programa pelos comandantes e chefes dos setores de manutenção", declarou.

Já o Especialista em Manutenção, Milton Cardoso de Lima, do SERIPA V, que é também pesquisador e colaborador de MRM, afirmou que é fundamental o mantenedor entender a sua importância e valorização no sistema para a operacionalidade da atividade aérea. “É possível aumentar o grau de inserção desse profissional junto a sua equipe de trabalho e fazer com que haja um despertar de suas habilidades técnicas aliadas à capacidade de relacionamento interpessoal", afirmou.