CARRANCA

Fase de Avaliação Operacional do Exercício promove discussões entre as unidades

Treino inicial prepara os militares para a segunda fase da operação, quando as equipes trabalham juntas
Publicado: 02/04/2014 14:36
Imprimir
Fonte: DECEA

Carranca começa com Avaliação Operacional  DECEANa primeira fase do Exercício Carranca 3, operação de busca e salvamento simulada que acontece desde o dia 31 de março na Base Aérea de Florianópolis (BAFL), os mais de 350 militares envolvidos participam de treinamento e avaliações operacionais. É a fase denominada AVOP, ou Avaliação Operacional, quando as equipes de coordenação, originalmente dos Centros de Salvamento de Manaus, Brasília, Recife e Curitiba, competem entre si em diferentes avaliações teóricas, práticas e físicas.

As Unidades Aéreas que executam as missões estão em treinamentos específicos e adestrando suas tripulações. Toda essa preparação é para a fase seguinte chamada de EXINT – Exercício de Integração, quando as equipes de coordenação e de execução começam a trabalhar juntas na consecução dos objetivos propostos.

Essa configuração foi desenvolvida para oferecer melhor oportunidade de intercâmbio de informações entre as tripulações dos esquadrões e os profissionais de coordenação SAR e aumentar a eficiência operacional do serviço de salvamento brasileiro.

O treinamento planejado para essa edição inclui missões de busca em região montanhosa e sobre o mar, além de missões de salvamento viabilizando o emprego de paraquedistas e equipamentos de visão noturna, além das simulações de acidente de médio porte em local de difícil acesso e de salvamento de vítimas em bote de emergência.

Outro fator importante nesses treinamentos está na condição climática da região, uma vez que em situações reais a meteorologia é elemento fundamental durante as missões. Por isso, além dos cenários, o tempo contribui ainda mais para aproximar as equipes de coordenação e de execução das reais condições de trabalho daqueles que se dedicam em prol da salvaguarda da vida humana.