PREVENÇÃO

Órgãos da América do Sul debatem criação de organização regional de investigação

O objetivo da criação do novo órgão regional seria aproximar as diferentes realidades da América do Sul. No próximo dia 10 de abril, o primeiro passo deverá ser dado
Publicado: 04/04/2014 09:36
Imprimir
Fonte: CENIPA

Cerca de 30 diretores e chefes de   órgãos de investigação de acidentes aeronáuticos de países da América do Sul participaram da primeira reunião de investigação de acidentes e incidentes aéreos. O encontro foi realizado em março no Escritório Regional da Organização de Aviação Civil (OACI), em Lima, no Peru. O objetivo da reunião foi buscar a cooperação das autoridades para criar uma organização regional de investigação de acidentes aeronáuticos, na América do Sul. A iniciativa da proposta partiu da OACI, diante da necessidade de aproximar as diferentes realidades do continente sul-americano.

O chefe do Centro de Investigação e Preven
ção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), Major-Brigadeiro do Ar Luís Roberto do Carmo Lourenço, e o investigador Tenente-Coronel Aviador Alexandre Gomes da Silva participaram da reunião como representantes do Estado Brasileiro. Na opinião do chefe do órgão investigador brasileiro, as capacidades, métodos e procedimentos de investigação dos países são muito diferentes. “Cada país mostrou suas dificuldades e seu potencial e todos puderam conhecer a realidade. Na criação de uma organização regional, as leis que suportam a investigação de cada país devem ser respeitadas. O primeiro passo já foi dado, mas é preciso dialogar mais”, afirmou o Major-Brigadeiro do Ar Lourenço.

Organização - Consultado previamente por meio do CENIPA, o Brasil mostrou o concepção dessa nova organização em três fases. Inicialmente, os países indicariam especialistas como pontos focais; numa segunda etapa, agregariam aspectos operacionais relativos ao funcionamento, estrutura, marco jurídico, acordos bilaterais e orçamentos. E, por último, seriam feitas divulgações a governos, sociedade, comunidade aeronáutica e outros.

No final da reunião, os participantes reconheceram os benefícios que a nova organização poderá oferecer como solução para os Estados no atendimento aos protocolos da OACI em matéria de investigação de acidentes aéreos.  A proposta apresentada pelo CENIPA foi aprovada no sentido de avançar na implantação da organização de investigação de incidentes e acidentes, através de fases intercaladas por debates. O primeiro passo será a escolha de um coordenador geral e a definição de contatos de cada Estado que deve ser comunicado até o próximo dia 10 de abril.

Participaram da reunião, além do Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Guiana, Paraguai, Argentina, Bolívia, os fabricantes Airbus, Embraer e Bell Helicopter.