ORDEM DO DIA

Dia do Patrono do Serviço de Assistência Religiosa da Aeronáutica

Publicado: 24/03/2014 09:21
Imprimir
Fonte: COMGEP

O Serviço Religioso da Aeronáutica, constituído de Capelães Militares Católicos e Protestantes, tem por finalidade dar Assistência Religiosa e Espiritual aos Militares, aos Civis das Organizações Militares e às suas Famílias, incentivando-os a uma profunda comunhão diária com o Criador através da vivência: da Palavra de Deus, das virtudes espirituais (prudência, justiça, fortaleza e temperança), das virtudes teologais (fé, esperança e caridade) e da participação nas assembléias litúrgicas. Também tem como atribuição promover atividades de âmbito social, cultural e humanitárias, conscientizando a cada um da importância de sua participação na construção de relacionamentos fraternos que venham a consolidar o espírito de comunhão e solidariedade.

Tendo a necessidade de um Patrono para o Serviço de Assistência Religiosa da Aeronáutica, foi proposta em 2004 a nomeação do Pe. Bartolomeu de Gusmão e, como data a ser cultuada, o dia 24 de março, dia em que os restos mortais do padre foram transladados do Mosteiro de São Bento - SP para a cripta da Catedral da Sé em São Paulo.

A proposta de tê-lo como Patrono do Serviço de Assistência Religiosa foi aprovada e assinada pelo Comandante da Aeronáutica em 16 de abril de 2004.

Bartolomeu, filho do casal Francisco Lourenço Rodrigues e Maria Alvares, batizado com o nome de Bartolomeu Lourenço, em 19 de dezembro de 1685, na Igreja Paroquial da Vila de Santos pelo Pe. Antônio Correia Peres foi o único sacerdote a ter seu nome grafado nas páginas da história da Aeronáutica pelos seus inventos. Em 1718, adota o apelido de Gusmão em homenagem ao preceptor e protetor jesuíta Alexandre de Gusmão.

Sentindo-se chamado por Deus a uma vida de oração e doação aos irmãos, entra para o Seminário de Belém em Cachoeira na Bahia.
Terminado o curso no Seminário em 1699, Bartolomeu transferiu-se para Salvador, capital do Brasil na época, e ingressou na Companhia de Jesus de onde saiu antes de ser ordenado. Em 1702, dá-se início ao processo de sua Ordenação Sacerdotal vindo a ser ordenado anos depois.
O Padre Bartolomeu de Gusmão é o modelo de sacerdote dedicado, perseverante, destemido, estudioso, consciente e aberto à missão, modelo para todos aqueles que desejam servir ao Reino de Deus, sobretudo, como Capelão Militar da Força Aérea Brasileira.

Sintam os Capelães Militares da Força Aérea Brasileira, homenageados e motivados pelo fato de terem como Patrono um homem sábio, brilhante e inteligente, um sacerdote piedoso, um cientista e inventor que percorreu vários países da Europa divulgando seus inventos e dando provas de que a fé e a ciência podem sim caminhar juntas.

Não só no Brasil, mas também em outros países, o seu prestígio foi reconhecido, sendo em 1722 nomeado fidalgo-capelão da Casa Real Portuguesa.
Em Toledo, na Espanha, Bartolomeu adoece gravemente, recolhendo-se ao Hospital da Misericórdia daquela cidade, onde veio a óbito, em 19 de novembro de 1724, com a tenra idade de 39 anos. Neste curto espaço de tempo deixou um ideal a ser rememorado, não só pelos Capelães, mas por todos os Militares pelo seu espírito audacioso e varonil.

Neste dia em que o SARA comemora o seu Patrono, desejo a todos da Força Aérea Brasileira que cultive esse ideal de ousadia e determinação do Pe. Bartolomeu de Gusmão e que ele junto a Deus interceda por nós.

Brasília, 24 de março de 2014.


Ten Brig Ar LUIZ CARLOS TERCIOTTI
Comandante-Geral do Pessoal