SOCIAL

Projeto Soldado Cidadão completará 10 anos com mais de 200 mil jovens atendidos

Publicado: 21/11/2013 15:10
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea e Ministério da Defesa

CINDACTA II recebe o prêmio  Sgt Bruno Batista / Agência Força AéreaO ministro da Defesa, Celso Amorim, previu que o projeto Soldado Cidadão atingirá a marca de 200 mil jovens atendidos em 2014, quando completará 10 anos de existência. A iniciativa tem como objetivo qualificar jovens que estejam próximos do término do período no Serviço Militar para que eles consigam voltar ao mercado de trabalho. Só em 2013, 10.560 soldados passaram pelos cursos profissionalizantes.

O Ministro anunciou a meta durante um discurso em Brasília discurso por ocasião da entrega do 4° Prêmio de Melhor Gestão do Projeto do Soldado Cidadão, realizada nesta quarta-feira (20/11). Pela Aeronáutica, venceu o Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II), de Curitiba (PR). Também foram agraciados os projetos do Comando do 7° Distrito Naval, pela Marinha do Brasil; e do Comando Militar da Amazônia, pelo Exército Brasileiro.

Prêmio para o CINDACTA II

A Tenente Camila Pasetto, assistente social do CINDACTA II, disse que o Projeto Soldado Cidadão faz uma muito mais diferença na vida dos soldados que outros benefícios que eles recebem durante o período na vida militar. “Um projeto assim propicia uma mudança na vida da pessoa”, explicou. No CINDACTA II, quase 200 soldados já passaram pelo curso de vigilância eletrônica, que é ministrado por militares da FAB especialistas na área de segurança e de eletrônica. A expectativa agora é abrir mais uma turma, na área de contraincêndio.

O Coronel Luiz Ricardo de Souza Nascimento, comandante do CINDACTA II, recebeu a premiação dos mãos do Ministro da Defesa, Celso Amorim, e do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito. “Como comandante eu fico muito feliz, mas essa é uma conquista de todo o efetivo”, afirmou.

 

 

Homenagem em Brasília

Soldado participante do projeto em Brasília  Sgt Bruno Batista / Agência Força AéreaTambém houve homenagens aos “Amigos do Projeto Soldado Cidadão”. Entre eles estava o Major-Brigadeiro-do-Ar Antônio Carlos Moretti Bermudez, Comandante do Sexto Comando Aéreo Regional (COMAR VI), que promove projetos de capacitação em Brasília. 

 


Entre os beneficiados está o soldado Michel Matos, de 19 anos, que serve no Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Brasília (BINFAE-BR). Ele passou pelo curso de auxiliar odontológico realizado na Odontoclínica de Aeronáutica de Brasília (OABR). “O curso foi muito bom. Me surpreendeu. Agora eu quero aproveitar esse conhecimento para tentar passar em um concurso público”, disse o soldado.

Acordo com o Senai-RJ

Durante a cerimônia ocorreu a assinatura do acordo de cooperação entre a Defesa e o Serviço Nacional da Indústria (Senai) do Rio de Janeiro. O presidente do Conselho Regional da instituição, Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, que também preside a Federação das indústrias do Estado do Rio (Firjan), disse que se sente satisfeito com a iniciativa.

Para Gouvêa Vieira, esta é mais uma possibilidade de proporcionar dignidade a milhares de jovens. “Isso mobiliza o Sistema Firjan, pois podemos aumentar ainda mais as oportunidades para rapazes de baixa renda que não puderam ser absorvidos nas Forças Armadas após o serviço militar tenham uma profissão”, informou.

O acordo irá beneficiar militares das três forças que estão servindo no Estado do Rio. O acesso aos cursos do Senai irá capacitar os jovens e possibilitará a inserção deles no mercado de trabalho.

Ministro da Defesa fala sobre o projeto  Sgt Bruno Batista / Agência Força AéreaExpansão do projeto

O Soldado Cidadão tem abrangência nacional e, só neste ano, deverá ultrapassar a marca de 190 mil jovens qualificados. Ele atende atualmente a mais de 12 mil jovens por ano, em cerca de 140 municípios. São cerca de 20 cursos de qualificação e os mais procurados são: panificação, elétrica predial, mecânica automotiva, pintor, manutenção de computador e vigilante.

O Ministro da Defesa, Celso Amorim, defendeu a expansão do projeto e destacou a importância da mão de obra qualificada para o desenvolvimento da estratégia nacional de defesa: “devo reconhecer o papel das entidades de ensino profissionalizantes que, pela qualidade dos cursos oferecidos, ajudaram grandemente no preparo dos nossos jovens”. O projeto tem por objetivo permitir que jovens, ao prestarem o serviço militar, possam ser preparados para o mercado de trabalho e obtenham uma ocupação profissional quando deixarem os quartéis.

Amorim destacou que “a formação de mão de obra qualificada é um componente indispensável para o desenvolvimento nacional brasileiro”. Ainda de acordo com o ministro “há quase uma década, a Marinha, o Exército e a Aeronáutica participam desse desafio por meio da realização de cursos profissionalizantes, hoje coordenados pelo Ministério da Defesa”.